MPF investiga cobrança de propina no DF a setor de transporte

Portal Terra

SÃO PAULO - O Ministério Público Federal (MPF) investiga a suposta cobrança de propinas feita por deputados acusados de envolvimento no mensalão do DEM a empresas de transporte coletivo para aprovação de uma emenda que beneficiaria o setor. O ex-senador e empresário Valmir Amaral prestou depoimento aos promotores na última quinta-feira (17) e disse que um dos deputados que cobrou propina foi o presidente licenciado da Câmara Legislativa do DF, Leonardo Prudente (DEM). A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

De acordo com Amaral, o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Público do DF, Wagner Canhedo Azevedo Filho, apresentou a proposta de pagamento de R$ 1,6 milhão para aprovar uma emenda que geraria subsídios de R$ 4 milhões por mês aos empresários. prudente afirmou que não se manifestaria sobre as acusações porque estava preparando sua defesa no processo de expulsão a que responde no partido.