Lula diz que não escolherá nome do PMDB para vice de Dilma

Portal Terra

BRASÍLIA - Após reações radicais da cúpula do PMDB sobre a escolha do nome do partido para compor a chapa governista que vai disputar a Presidência da República em 2010, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva minimizou a sua declaração de que o partido deveria apresentar uma lista tríplice para que a ministra Dilma Rousseff escolhesse o melhor candidato para a composição.

Em uma conversa informal com jornalistas, Lula disse que não vai interferir na negociação para a escolha do vice, pois esta função é de Dilma.

- Essa questão da lista é quando as pessoas transformam o óbvio em novidade. Eu disse que quem cuida disso é a Dilma. Ela tem que sentar com os aliados e discutir a vice. No momento certo todos vão sentar e discutir e não quero nem estar perto. O PMDB tem todo o direito de apresentar um nome - afirmou.

O presidente Lula, no entanto, disse que foi ele quem escolheu o nome do vice-presidente quando ele se candidatou. - O meu vice fui eu que escolhi. A Dilma tem força política. Os passos que ela tem que dar vão ser feitos com competência. Ex-presidente, vocês vão ver, nem vento nas costas bate depois - afirmou.

O presidente Lula evitou avaliar se o nome do presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), seria a alternativa mais viável para a chapa com o PT ou se é possível construir o vice com o nome do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles (PMDB-GO).

- O Temer é um bom companheiro, tem sido de muita lealdade, um bom presidente da Câmara, mas não quero que digam que eu quero que seja o Temer ou não. Quero que a Dilma converse com o PMDB. E, por mim, o Meirelles continua no Banco Central até 31 de dezembro de 2010 - disse.