ES: 33 detentos cavam túnel e fogem em Vila Velha

Eliane Gorritti, Portal Terra

VITÓRIA - Uma fuga foi registrada por volta das 5h30 desta segunda-feira no Departamento Judiciário (DPJ) de Vila Velha, na Grande Vitória (ES). Uma recontagem foi realizada por policiais militares do Batalhão de Missões Especiais, que afirmaram que dos 229 presos que estavam na unidade, 33 fugiram. Até as 13h30, nove presos haviam sido recapturados pela polícia. Todos estavam abrigados na recepção da unidade.

Os presos fugiram por um túnel escavado dentro do pátio do DPJ. Segundo peritos da Polícia Civil capixaba, o túnel tem cerca de 50 cm de diâmetro e 15 m de extensão. O buraco deu saída para os fundos da Secretaria Municipal de Obras do município, que fica ao lado da unidade.

Hoje pela manhã, policiais da unidade retiraram pedaços de pano e de linhas presos às grades com facas. Um dos presos ajudou na retirada de toda a terra que foi deixada dentro das celas, além de colchonetes e pedaços de pano.

Durante a revista das celas, os detentos foram colocados em um canto do pátio enquanto policiais fortemente armados garantiam a segurança dos outros colegas que revistavam a unidade. Os detentos ficaram exaltados, começaram a gritar e tiveram que ser advertidos por dois tiros de borracha.

A situação do DPJ é de superlotação. No local estão 205 presos, em um espaço com capacidade apenas 36 homens. O delegado titular do DPJ, Mário Brocco, afirmou que o túnel foi feito em apenas dois dias e que a fuga dos detentos foi facilitada pela superlotação da unidade.

"A solução é a transferência dos presos. Com o número que a Justiça determinou, de 130, fica fácil trabalhar, até para se realizar a revista", disse o delegado. "Com essa quantidade, eles tentam fuga mesmo. É difícil com essa superpopulação."

Para o presidente da Associação dos Investigadores de Polícia Civil do Estado (Assinpol), Júnior Fialho, a fuga vinha sendo anunciada há muito tempo pelos detentos.

"Nós já havíamos denunciado as possibilidades dessa fuga, principalmente nessa época de fim de ano. Lamentavelmente a gente avisou, denunciou, mostrou na mídia a negligência tanto da instituição quanto do Estado em não arrumar vagas para tirar presos daqui", disse Júnior Fialho. "Enquanto isso, o problema continua."

O secretário de Estado da Segurança Pública, Rodney Miranda, afirmou que o Espírito Santo investiu na construção de Centros de Detenção Provisória (CDPs) para desafogar os DPJs e que, até o final de 2010, a lotação da unidade de Vila Velha será de 130 detentos.