Desistência de Aécio é gesto contra racha no PSDB, diz Lula

Portal Terra

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira que a desistência do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), de se manter como pré-candidato à presidência da República representa "um gesto para dentro do partido", que tinha como preferência a candidato em 2010 o governador de São Paulo, José Serra (PSDB).

- Acho que ele fez um gesto muito mais para dentro do PSDB em função do que está percebendo que há um jogo para que o Serra seja o candidato - disse o presidente, que confirmou que irá conversar pessoalmente com os dois políticos tucanos para entender os desdobramentos da decisão de Aécio.

- Não sei se o Aécio explicitou porque tomou essa decisão, se é definitiva ou se é jogo de pressão. Eu não sei - afirmou.

Na avaliação de Lula, independentemente da decisão, Aécio não deve se comprometer para ser vice de Serra. Ao comparar os dois políticos a craques de futebol, o presidente afirmou que nem sempre dois bons atletas conseguem trabalhar em harmonia e alavancar o time para a vitória. - Não sei se dois Coutinhos, dois Tostões seriam bons para um time - brincou.

De acordo com ele, a desistência de Aécio não tem interferência na candidatura governista da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que buscará um governo de continuidade e "com juízo político e econômico".

- Para a Dilma não muda muita coisa. Seja com Serra ou com Aécio, a estratégia montada vai ser a mesma. Nós queremos é uma campanha polarizada com dados comparativos dos dois governos - disse Lula.