Tarso: greve de fome não influenciará decisão sobre Battisti

Agência Brasil

SÃO PAULO - O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou na manhã desta terça-feira, em São Paulo, que a greve de fome do ex-ativista italiano Cesare Battisti não terá influência sobre a decisão de extraditá-lo ou mantê-lo no país. Segundo o ministro, a opção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva será baseada na função de determinar a política externa do Brasil.

- O presidente não decidirá com uma pressão deste tipo. Uma greve de fome não colabora com a decisão - disse Tarso.

O ministro esteve em São Paulo para a divulgação de um estudo do Ministério da Justiça sobre a exposição dos jovens à violência em municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes. No evento, ele afirmou que sua participação no caso Battisti está encerrada, tanto do ponto de vista técnico quanto político.

O petista disse ainda que, seja qual for a decisão do presidente Lula, ela não desautorizará nem ao Supremo Tribunal Federal (STF), que decidiu por extraditá-lo, nem a ele, que declarou publicamente que o italiano deveria permanecer no país. Tarso voltou a afirmar que não há prazo para a manifestação do presidente. Segundo ele, a decisão final ainda depende de outro processo relativo ao ingresso do ex-ativista no país.