SP: secretaria estuda punir empresa por fraude nas merendas

SÃO PAULO - A Secretaria de Educação da Prefeitura de São Paulo estuda meios para punir a empresa J. Coan & Cia Ltda, que admitiu ter usado empresas fantasmas para burlar o pagamento de impostos, segundo afirma o jornal Estado de S. Paulo desta terça-feira.

O secretário de Educação, Alexandre Schneider, disse que vai solicitar a documentação ao MinistérioPúblico. "Acho que é passível até de descredenciamento", disse ele ao jornal.

Investigação feita pelo Ministério Público de São Paulo (MP-SP) indica que a fornecedora de refeições prontas Geraldo J. Coan & Ltda utilizava uma rede de empresas fantasmas, laranjas e notas fiscais frias para pagar propina a autoridades municipais. A empresa, que tem contratos com prefeituras paulistas, inclusive a capital, depositaria periodicamente dinheiro nas contas das empresas fantasmas. O dono da empresa admitiu o pagamento às empresas fantasmas.

Segundo o jornal, a investigação, por parte do MP, começou em outubro de 2008, quando um informante entregou nomes, endereços e documentos que levariam à fraude. O jornal afirma que pelo menos duas empresas eram fantasmas, a Carsena Representação Comercial, que indica o endereço de uma igreja como seu escritório, e a CJM - Representação Comercial de Gêneros Alimentícios e Refeições Prontas.