RS tem 36 cidades em emergência por chuva; 8 já morreram

Portal Terra

DA REDAÇÃO - A Defesa Civil do Rio Grande do Sul informou nesta terça-feira que subiu para 36 o número de cidades em situação de emergência por conta das chuvas que atingem o Estado desde a semana passada. Segundo os dados, 1.095 pessoas estão desalojadas e mais de 6 mil estão desabrigadas. Oito pessoas já morreram em decorrência dos temporais.

Nesta terça-feira decretaram emergências os municípios de Alegrete, Amaral Ferrador, Camaquã, Dom Pedro de Alcântrara, Maquiné, Picada Café, Quaraí, Rolante e Unistalda. Segundo a Defesa Civil, os temporais já destruíram 14,7 mil casas e danificou outras 8,5 mil.

No último sábado foi encontrado o corpo de um homem de 32 anos, próximo à ponte de Vinte de Julho, no centro de São Leopoldo. Ele havia desaparecido no dia anterior. Essa é a oitava morte registrada em decorrência das chuvas.

Os principais problemas relativos às chuvas se concentram no oeste do Estado, onde o nível dos rios ameaça as áreas ribeirinhas. O município de Rosário do Sul, com 2 mil desalojados, 288 desabrigados e 600 casa alagadas é a cidade mais afetada. Segundo o secretário de Obras do município, Ari Amaral, o prefeito acaba de decretar situação de emergência e remeterá a solicitação de materiais de ajuda humanitária à Defesa Civil.

No litoral norte do Estado, segundo a Defesa Civil, o tempo está mais estável, e permitiu o retorno das pessoas e a reconstrução de parte dos danos. Em Tramandaí, são 3 mil residências danificadas de moradores e 5 mil de veranistas. Destas, 500 casas já foram consertadas, segundo a Defesa Civil.