Preso acusado de ser líder de facção em cidade de SP

Portal Terra

SÃO PAULO - A Polícia Civil de São Paulo prendeu na tarde de quarta-feira um ajudante, de 24 anos, acusado de ser o diretor-regional de Campinas de uma facção criminosa. Segundo a polícia, o ajudante era responsável pelo recebimento, contabilidade e remessa do dinheiro proveniente das mensalidades dos integrantes que estão em liberdade. A movimentação era de cerca de R$ 300 mil por mês.

Segundo a polícia, para evitar a queda de arrecadação, o preso desenvolvia um serviço de proteção. O associado inadimplente recebia diversos boletos de cobrança. No final, o devedor era excluído da organização.

A polícia descobriu a função do ajudante durante uma investigação sobre roubo de cargas e condomínios na região de Campinas. O ajudante foi identificado como peça importante no esquema de arrecadação de fundos nessa área, chamada como Regional 019.

As investigações policiais revelaram que o acusado centralizava a arrecadação da Regional 019, que englobava municípios com esse número de Discagem Direta a Distância(DDD), além de Jundiaí.

A documentação apreendida mostrou o organograma das operações. Em cada cidade, o diretor-regional tinha um gerente responsável, identificado por apelido, para receber as mensalidades dos bandidos locais. Todo dinheiro era encaminhado para o ajudante.

De acordo com a polícia, o acusado, que completou apenas Ensino Fundamental, teria criado uma estrutura contábil para registrar a arrecadação, além de canais para distribuir o dinheiro aos líderes.

Ainda de acordo com a polícia, ele também teria criado um serviço de cobrança para proteger a facção dos inadimplentes. O acusado registrava o início do calote e estipulava sanções. As penalidades consistiam em multas, que poderiam atingir 300% do valor devido, além de advertências, suspensões e até a exclusão.

A polícia explica que o próximo objetivo da investigação é identificar pelo menos 60 pessoas que realizam a arrecadação os municípios da Regional 019. Outra tarefa será traduzir o código utilizado nos documentos para definir as operações realizadas.