PR: 12 são presos acusados de roubar R$ 1 mi em veículos

Portal Terra

CURITIBA - O Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) da Polícia Civil do Paraná prendeu nesta quinta-feira 12 pessoas envolvidas em duas quadrilhas, responsáveis por roubo e desmanche de veículos e venda das peças na região de Curitiba. Segundo a polícia, os 18 roubos cometidos pelos grupos somam R$ 1 milhão. Outras oito pessoas suspeitas de integrar o esquema já haviam sido presas, mas tiveram mais um mandado cumprido contra elas.

De acordo com o delegado que comandou as investigações, Alexandre Bonzatto, as quadrilhas também aplicavam golpes em seguradoras, com a ajuda de donos de carros. Foram apreendidos 17 veículos, uma espingarda calibre 44 e acessórios para automóveis, além de caixas de câmbio e carcaças. Os automóveis serão periciados para descobrir se foram roubados.

Segundo o delegado, as quadrilhas eram comandadas por Helio Gogola e Mario Emilio Ramos Silvério, e também estariam envolvidas com o tráfico de drogas. Gogola, líder da quadrilha de roubo, foi morto na noite de ontem com vários tiros na estrada do Ganchinho, bairro Umbará, em Curitiba. A autoria ainda é desconhecida. Ele já havia sido preso pelo Cope, em 2007.

Silvério, líder da quadrilha de receptação, foi preso em sua residência.

- A maioria dos carros roubados eram encaminhados para o desmanche de Silvério, em uma chácara em Fazenda Rio Grande. Depois de desmontar os veículos, ele revendia as peças em duas lojas que possui em Curitiba - afirmou o delegado.

As quadrilhas também são acusadas de envolvimento em golpes de pagamento de seguro.

- Foi descoberto, durante a investigação, que alguns proprietários, para receber o seguro do carro, vendiam seus veículos à quadrilha para que fosse desmanchados. Comunicavam falsamente um roubo ou furto e recebiam o valor do seguro - disse.

Os suspeitos foram autuados por crimes como formação de quadrilha, receptação qualificada, falsificação de documento público, adulteração de sinal identificador de veículo, estelionato, tráfico e associação para o tráfico de drogas. De acordo com a polícia, foram identificadas 23 pessoas pertencentes às duas quadrilhas. Elas tiveram prisões preventivas decretadas.