Rodovias têm 1.819 pontos de prostituição de menores, revela PRF

Portal Terra

SÃO PAULO - Mapeamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT) indica que existem 1.819 pontos vulneráveis para a exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias federais. No Brasil existe um ponto vulnerável à exploração infantil a cada 26,7 km, considerando apenas os locais que já foram investigados ou denunciados à PRF por menores de 18 anos submetidos à prostituição. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo a reportagem, os dados gerais variaram pouco em relação a 2007 - o jornal não dá números da pesquisa anterior. O maior número de pontos vulneráveis está em Minas Gerais (290) e no Rio Grande do Sul (217). Contudo, os dois Estados contam com grandes malhas viárias federais. Levando em conta a extensão das rodovias, os piores são Distrito Federal, Rio Grande do Norte e São Paulo.

O jornal afirma que em São Paulo há um ponto vulnerável a cada 14,8 km. Os Vales do Ribeira e do Paraíba são apontados pela polícia como mais problemáticos, com 46 pontos, mas as demais vias também sofrem com o problema. A reportagem diz também que, na semana passada, foi encontrada em uma boate na rodovia Fernão Dias, região de Mairiporã, uma jovem de 17 anos que dizia fazer programas há oito meses por preços entre R$ 30 e R$ 50 para criar os dois filhos, que moravam numa cidade de Minas Gerais.

Ainda de acordo com o Estado, a PRF vai agora utilizar os dados para dividir os locais em graus de vulnerabilidade, em parceria com o Instituto WCF Brasil. Contudo, os locais não serão divulgados, para impedir que as boates migrem para outros pontos, como já ocorreu anteriormente em outras pesquisas.

A reportagem diz também que somente a PRF faz esse mapeamento. Das policias rodoviárias estaduais, apenas a de Pernambuco teria interesse em fazer a pesquisa.