Paralisação de ônibus termina em pancadaria e quatro presos em SC

Portal Terra

FLORIANÓPOLIS - Uma paralisação realizada por funcionários do transporte coletivo em Florianópolis (SC) terminou em tumulto e com quatro pessoas presas na manhã desta terça-feira. Cobradores e motoristas paralisaram as atividades por volta das 10h, o que gerou muita revolta entre os usuários do transporte público.

A população invadiu uma plataforma do Terminal Central (TICEN) quebrou vidros, bebedouros e catracas. Alguns manifestantes carregavam pedaços de madeira e chegaram a danificar uma lanchonete.

A paralisação dos motoristas e cobradores foi realizada sem aviso prévio, ao contrário de outras vezes, o que gerou tamanha revolta. A categoria alega que funcionários estariam sendo "perseguidos" pelas empresas de transporte e que a paralisação foi um ato de protesto contra uma proposta de privatização da Zona Azul de Florianópolis.

A tropa de choque da Polícia Militar foi ao local e precisou disparar uma bomba de efeito moral para acalmar a situação. Mesmo assim, a comunidade ainda tentou fechar uma das pontes que ligam o centro à região continental, mas foi contida pelos militares.

A população que necessitava de transporte coletivo precisou sentar nos terminais e esperar o retorno das atividades. Muitas pessoas ainda foram para algumas avenidas da região central para pedir carona. - Absurdo o que fazem com a gente justo hoje. Depois de feriado, todo mundo precisa ir ao banco e trabalhar - disse a aposentada Dilmara Zonta Macedo, 61 anos. - Tem que mandar embora esses grevistas. Isso é desrespeito - completou.

As primeiras informações da PM são de que quatro envolvidos na quebradeira acabaram presos e levados para a Central de Polícia da capital. Os motoristas acabaram voltando ao trabalho por volta das 12h, duas horas após o início da confusão.