Chamado de herói, suboficial é enterrado com honras militares

Mariana Canedo, Portal Terra

MESQUITA - O corpo do suboficial Marcelo dos Santos Dias, 42 anos, foi enterrado no final da tarde desta segunda-feira no Cemitério Jardim de Mesquita, no município de Mesquita, na Baixada Fluminense, com honras militares. A cerimônia foi acompanhada por pelo menos 80 pessoas. Tanto o padre como a irmã de Dias, Rosilene Dias, afirmaram que o mecânico da Força Aérea Brasileira (FAB) foi um herói.

- Ele morreu como um herói. Ele salvou dez vidas - de nove pessoas e de um bebê na barriga (da servidora da Funasa Josiléia Vanessa de Almeida - disse Rosiline.

Localização do corpo

Na manhã de domingo, o Comando da Aeronáutica localizou o corpo do suboficial, o único que continuava desaparecido depois do acidente com a aeronave da Força Aérea Brasileira. Dias trabalhava na FAB havia 25 anos.

A aeronave, com 11 pessoas a bordo, entre servidores da Funasa e militares que trabalhavam na vacinação de índios, fez um pouso forçado em um igarapé da Amazônia na última quinta-feira. No dia seguinte, indígenas encontraram os nove sobreviventes, que passam bem. No sábado, o corpo do servidor da Funasa João de Abreu foi localizado.

A atuação de Dias após o acidente foi reconhecida pelos sobreviventes. Josiléia afirmou no sábado que a atitude do subcomandante foi exemplar.

- Foi ele quem abriu a porta traseira e ajudou todo mundo sair - afirmou.

passageira Maria das Dores Carvalho descreveu ao Fantástico as últimas palavras do suboficial. "Ele disse: comandante, não vai dar. E afundou", afirmou Maria.