Violência no Rio é efeito de 30 anos de abandono, afirma Tarso

Portal Terra

BRASÍLIA - O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou nesta terça-feira que a recente onda de violência no Rio de Janeiro, responsável pela morte de pelo menos 24 pessoas - segundo levantamento da Polícia Militar -, é reflexo de "30 anos de abandono" das autoridades locais. O ministro, que disse que o governo federal já havia contribuído com um repasse de R$ 100 milhões do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), sinalizou que, se necessário, as autoridades locais poderão receber novos recursos para o combate à criminalidade.

- O que está ocorrendo no Rio é efeito de 30 anos de abandono, onde o território foi ocupado pela criminalidade organizada de maneira sistemática e agora isso está sendo combatido a partir do governador Sérgio Cabral - afirmou o ministro, indicando a disposição de nova ajuda financeira da União ao Estado.

- Esse dinheiro (R$ 100 milhões) já está sendo liberado. É só (haver) movimentações técnicas para passar mais recursos de que o Rio de Janeiro precisar. Se precisar de mais de R$ 100 milhões no total do orçamento deste ano para o ano que vem, nós também daremos. O presidente me deu ordem que o Rio de Janeiro seja plenamente atendido - ressaltou o chefe da pasta da Justiça.

Na avaliação do ministro, o problema da falta de segurança pública no Rio deverá ser combatido com políticas voltadas à juventude e com programas preventivos, garantindo, no médio prazo, uma situação favorável e compatível com a realização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016.

- Nosso trabalho é um trabalho de apoio às autoridades do Rio de Janeiro. Os trabalhos de lá vêm sendo bem feitos. O Rio é um dos espaços mais importantes de mudança do paradigma da segurança pública no país, e a grande solução para o Rio de Janeiro é a continuidade da ocupação territorial, ocupação que se dá através da presença de força, mas se dá, sobretudo, através da implementação de programas preventivos voltados para a segurança pública, especial no que se refere à juventude. Continuando nesse rumo, o Rio vai resolver a questão de segurança a médio prazo e terá, sim, todo o apoio do governo federal para isso. O presidente me autorizou a dar todo o apoio para o Rio de Janeiro - disse.