TJ-RS garante votação do pedido de impeachment de Yeda Crusius

Portal Terra

PORTO ALEGRE - O desembargador Luiz Felipe Silveira Difini negou a liminar solicitada por 12 deputados de oposição do Rio Grande do Sul em relação à continuidade dos trabalhos de Comissão Especial da Assembleia Legislativa. Os autores pretendiam a imediata suspensão do rito do processo de impedimento da governadora Yeda Crusius (PSDB). A decisão foi entregue à Secretaria do Órgão Especial do TJ-RS nesta manhã.

Para o magistrado, "o deputado Carlos Gomes, a despeito de ter deixado o PPS para integrar o PRB - partido sem participação na comissão -, recebeu expressa autorização daquele partido para representá-lo na comissão, o que confirma a sua legitimidade quando das votações, na medida em que mantida a proporcionalidade exigida constitucionalmente".

O desembargador também não viu irregularidades na publicação do relatório da deputada Zilá Breitenbach (PSDB) e no ato de convocação para a reunião da Comissão Especial.

A votação do pedido de impeachment da governadora Yeda Crusis está prevista para esta tarde.