Mendes defende maior articulação entre governos na área de segurança

Agência Brasil

BRASÍLIA - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, defendeu nesta terça-feira, no Rio de Janeiro, uma maior articulação entre as esferas de governo para garantir a efetividade de ações de segurança pública no país. Ele fez a declaração ao comentar o confronte entre traficantes de drogas no Morro dos Macacos, na zona norte da cidade, no último fim de semana. O episódio deixou cerca de 20 mortos e causou, ainda, a queda de um helicóptero da Polícia Militar, derrubado a tiros.

De acordo com Mendes, o tema precisa ser tratado nacionalmente.

- Tem que haver articulação entre os órgãos incumbidos de repressão. Há uma responsabilidade nacional, não podemos imputar isso apenas às autoridades locais, não podemos tratar mais a segurança pública, que é nacional e eventualmente até internacional, como um tema local. É preciso haver um modelo de articulação mais profundo, falamos até num Fundef [Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério] para a segurança pública, mas não se trata apenas de subsidiar o Rio e, sim, de haver uma vinculação nacional - afirmou o ministro que defendeu, ainda, a implantação de um "programa sério" nessa área.

- Estou convencido de que o Brasil tem que ter um programa sério de segurança pública. Aqui no Rio, por exemplo, há o problema do uso de armamentos pesados importados ilegalmente. Eles passaram pela fronteira. Não é um problema só do Rio, mas de falta de controle - acrescentou.

Gilmar Mendes também disse que é preciso rediscutir a utilização das Forças Armadas em matéria de segurança pública. Ele, no entanto, evitou defender essa medida.

- Temos que discutir o emprego de todas as forças disponíveis - afirmou.