Enquete: maioria acha que ministério agiu certo após vazamento do Enem

JB Online

RIO DE JANEIRO - 76.19% dos leitores do JB online acreditam que o ministério da educação tomou as providências corretas após o vazamento da prova do Enem 2009.

Jefferson Pinto Pimentel, do Rio de Janeiro, defendeu a atitude, declarando que "foi rápida e correta". José Medeiros, do Rio de Janeiro, também acredita que "o governo agiu certo depois que já tinha acontecido o problema", e que o "Enem não deve ser desvalorizado".

Já Luiz Fernandes, do Rio de Janeiro, integra o grupo de 23.81% dos leitores que não concordaram com as medidas tomadas pelo ministério, declarando que "demonstra conduta negligente, irresponsável e desrespeitosa para com os estudantes, seus familiares e a nação. Para o governo, o que importa é receber a taxa do ENEM", e criticou o uso de empresas contratadas para realizar a impressão das provas, declarando que "jamais uma porva destam deveria ser impressa para isso, existe Imprensa Oficial, e diversas gráficas públicas."