DEM protocola nesta terça pedido para criação da CPI do MST

Portal Terra

BRASÍLIA - Parlamentares do DEM informaram que vão protocolar nesta terça-feira o requerimento que pede a instalação da CPI mista para investigar supostas irregularidades nos repasses de recursos da União via entidades para o Movimento Rural dos Trabalhadores Sem Terra (MST). Será a segunda vez que a oposição tenta instalar a comissão. Na primeira, os governistas conseguiram retirar assinaturas suficientes para impedir o início dos trabalhos da CPI.

De acordo com a senadora Kátia Abreu (DEM-TO), o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), se comprometeu a ler o requerimento da CPI na próxima quarta-feira em sessão do Congresso Nacional, procedimento necessário para que a comissão saia do papel. Desta forma, o DEM precisa protocolar o documento de maneira que o requerimento cumpra os trâmites legais a tempo de ser lido na sessão do Congresso.

A base aliada, por outro lado, já anunciou que, protocolado o requerimento do DEM, iniciará uma batalha em busca de retirada de assinaturas em "tempo recorde". Na semana passada, o deputado Dr. Rosinha (PT-PR), que vai comandar o movimento "abafa CPI", afirmou que vai batalhar para que a comissão não saia do papel.

Segundo Kátia Abreu, a tática governista já era esperada e a oposição terá que contar com o senso ético dos parlamentares que assinaram o documento. "Quem faz uma vez, faz duas, faz três, faz quatro. É uma tentativa explicita de desmoralizar o Congresso Nacional. Mas não há nada que possamos fazer, não somos nós que vamos atrás de quem assinou, pedindo para não retirar, cada um tem um compromisso com seu mandato", afirmou.

O requerimento da oposição deverá ser protocolado por volta das 16h. A partir daí, começa o movimento da base aliada para retirada de assinaturas. Os governistas tem até a 0h de quarta-feira, dia da leitura do requerimento, para retirar as assinaturas necessárias e inviabilizar a CPI. Para sair do papel, a comissão mista precisa dos nomes de 171 deputados e 27 senadores.