Lula volta a criticar a oposição e diz que ela está sem o que fazer

Agência Brasil

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a criticar a oposição ao ser questionado por jornalistas sobre as acusações de que a viagem de três dias para inspecionar obras de revitalização e transposição do Rio São Francisco é eleitoreira. O roteiro de Lula e de sua comitiva pelos estados da Minas Gerais, Bahia e Pernambuco termina nesta sexta-feira.

- Pobre da oposição que não tem o que fazer. Acho que a ociosidade é a desgraça da humanidade. Em vez de olhar o que eu estou fazendo, deveriam olhar o que eles estão fazendo - disse, ao falar com jornalistas em Cabrobó (PE).

Ao ser questionado sobre as eleições de 2010, Lula disse que ainda é cedo para fazer qualquer avaliação sobre o panorama eleitoral. Sobre possíveis candidaturas da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) à presidência, ele afirmou:

- Acho que Dilma e Ciro são dois grandes companheiros, mas quem vai decidir o destino deles são os partidos.

A ministra e o deputado acompanham Lula na viagem. Mais cedo, em discuso, Lula já havia comparado a oposição com um jogador reserva.

- É como jogador que está no banco de reserva, diz que é amigo do que está jogando, mas fica doidinho para o que está jogando tomar cartão vermelho ou se machucar para entrar no lugar dele. O papel da oposição é ver defeito.