Empresa de José Alencar é investigada por doações eleitorais ilegais

Portal Terra

SÃO PAULO - Uma empresa que pertence à família do vice-presidente do Brasil, José Alencar, é investigada pela Procuradoria Regional Eleitoral de Minas Gerais (PGE-MG). A Coteminas é suspeita de ter feito doações irregulares durante as eleições de 2006, segundo afirma o jornal Folha de S. Paulo desta sexta-feira.

Em 2006, a empresa Coteminas fez doações, no valor de R$ 405 mil, à campanha do governador cassado da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB). No Rio Grande do Norte, a empresa doou R$ 150 mil para a governadora reeleita, Wilma de Faria (PSB), e mais R$ 150 mil para seu adversário na disputa, o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB). A empresa disse à Folha, que cumpriu a legislação.

Ao todo, a Procuradoria protocolou 154 ações contra 89 empresas e 65 pessoas físicas por desobediência do limite legal de doações.