Mãe de dono da loja que explodiu no ABC depõe à polícia

Portal Terra

SÃO PAULO - A Polícia Civil ouviu nesta sexta-feira o depoimento de Sonia Maria Castellani, mãe do dono da loja de fogos que explodiu na quinta-feira e matou duas pessoas em Santo André, região do Grande ABC Paulista. A mãe de Sandro Castellani foi uma das 12 pessoas que ficaram feridas.

A explosão causou um incêndio de grandes proporções na rua Américo Guazelli, na altura do número 200, por volta das 12h30 de ontem. Pelo menos duas pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas, segundo os bombeiros. De acordo com a polícia, o dono da loja está desaparecido e pode ter fugido antes da explosão. Segundo a Defesa Civil, aproximadamente 30 casas foram evacuadas e 100 pessoas precisaram sair de suas residências.

Sonia foi internada com uma queimadura no olho após o incidente. Ela recebeu alta por volta das 12h de hoje e foi direto para a delegacia. Segundo informações do 3º Distrito Policial de Santo André, Sonia prestou depoimento por cerca de uma hora e meia. A polícia não informou o que conteúdo do depoimento de Sonia.

A polícia acredita que a loja também era uma fábrica irregular de fogos de artifício. O delegado seccional da cidade, Luiz Carlos dos Santos, afirma que há indícios de artefatos explosivos no local.

- Havia muitas varetas que costumam ser usadas para este fim.

A Associação Brasileira de Pirotecnia (Assobrapi) informou que não sabe se no local funcionava somente uma loja de fogos ou se os explosivos eram fabricados ali.