Oposição não recua diante de atuação de aliados de Sarney

Agência Brasil

BRASÍLIA - O presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), reuniu nesta terça-feira, em um café da manhã, senadores do partido, o pedetista Cristovam Buarque (DF) e o peemedebista Jarbas Vasconcelos (PE) para uma avaliação da crise do Senado e a situação em que se encontram os parlamentares que defendem o afastamento do presidente José Sarney (PMDB-AP). Segundo Sérgio Guerra, ainda hoje serão ampliadas as conversas com outros parlamentares que têm o mesmo posicionamento.

Os petistas Eduardo Suplicy (SP) e Marina Silva (AC) deverão assinar ainda hoje o documento suprapartidário divulgado na semana passada de apoio ao afastamento de Sarney da presidência da Casa e o andamento das investigações requeridas ao Conselho de Ética. Enquanto conversava com a Agência Brasil, Cristovam Buarque recebeu um telefonema de Suplicy, comunicando a decisão dele e da senadora de assinar o documento.

Buarque afirmou que, no café da manhã na residência do presidente do PSDB, chegou-se a duas conclusões: o senador José Sarney deixou evidente que não pretende afastar-se do cargo e que a forma como os aliados do presidente vêm agindo desde a semana passada colocou o grupo numa situação de impasse. - Eles nos colocaram numa situação que, em qualquer circunstância, vão achar a população que qualquer atitude nossa representará recuo ou o que é pior de covardia ou que temos o rabo preso - afirmou o pedetista. Ele acrescentou que, agora, não há espaço para qualquer possibilidade de recuo.

- Tiraram os defensores de José Sarney isso de nós - admitiu. O presidente do PSDB, por sua vez, destacou que a oposição dará andamento à estratégia já traçada de buscar aliados, especialmente senadores do PT, para que ao menos uma das representações contra o presidente Sarney tenha andamento no Conselho de Ética e denunciar, em plenário, toda manobra para tentar abafar as investigações.

Além de Sérgio Guerra, Cristovam Buarque e Jarbas Vasconcelos participaram do café da manhã, também, os tucanos Arthur Virgílio (AM), Tasso Jereissati (CE) e Marisa Serrano (MS).