Advogado quer anular ação de improbidade contra Yeda Crusius

Portal Terra

PORTO ALEGRE - O advogado Fábio Medina Osório, apresentado no domingo como responsável pela defesa da governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), afirmou que pedirá nesta segunda-feira à 3ª Vara Federal de Santa Maria a extinção do processo de improbidade administrativa contra a governadora.

A ação é baseada em documentos, gravações e depoimentos colhidos na Operação Rodin, deflagrada em maio de 2007 pela Polícia Federal. Além de Yeda, foram citados seu ex-marido, o professor Carlos Crusius, o deputado federal José Otávio Germano, os deputados estaduais Luiz Fernando Záchia (PMDB) e Frederico Antunes (PP), o ex-secretário Delson Martini, a assessora da governadora Walna Vilarins Meneses, o vice-presidente do Banrisul, Rubens Bordini, e o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), João Luiz Vargas.

Antes de fazer o pedido, o advogado deverá conversar com a juíza federal Simone Barbisan Fortes, responsável pelo exame da ação civil. Ele também deverá formalizar o pedido de acesso aos autos do processo.

Ee acordo com o jornal Zero Hora, Fábio Medina Osório pretende, ainda esta semana, contestar no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) a forma como os seis procuradores anunciaram a ação, na quarta-feira, em entrevista coletiva. Para o advogado, o segredo de Justiça foi rompido e houve "espetacularização" das informações.