Dilma evita falar de 2010

Jornal do Brasil

SÃO PAULO - A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, mais uma vez evitou falar de sucessão presidencial, no fim de semana, em passagem por São Paulo.

Depois de participar de encontro de militantes do Partido dos Trabalhadores na quadra do Sindicato dos Bancários, na região central da capital paulista, no sábado, repetiu que não responde nem amarrada se será ou não candidata à Presidência da República nas eleições de 2010. No evento, ela também elogiou Marina Silva, a senadora petista que está prestes a trocar o PT pelo PV, para candidatar-se à Presidência.

Sobre a crise pela qual passa o Senado, Dilma disse que o melhor seria não haver crise em nenhuma das instituições.

Não acho que seja uma situação boa para o Brasil uma crise sistemática em alguma das suas instituições, sendo tão importante em uma democracia a representação tanto no Senado quanto na Câmara.

Saia-justa

Reportagem da Folha de S. Paulo de ontem publicou revelação da ex-secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira de que, em um encontro a sós no final do ano passado, Dilma Rousseff pediu a ela que a investigação realizada pelo órgão nas empresas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), fosse concluída rapidamente.