Defesa de Daniel Dantas recorre e acusa PF de fraudar provas

Portal Terra

SÃO PAULO - A defesa do banqueiro Daniel Dantas, do grupo Opportunity, apresentou à Justiça, no final de junho, um recurso acusando a Polícia Federal (PF) de ter fraudado arquivos e transcrições de escutas usadas como provas para a condenação de Dantas a dez anos de prisão por corrupção. O banqueiro foi acusado de tentar subornar, por meio de emissários, policiais federais da Operação Satiagraha da PF. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

O documento foi apresentado ao Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região, contra a sentença condenatória do juiz titular da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, Fausto De Sanctis. A defesa alega que a PF inseriu a transcrição da palavra "Dantas" em trechos das escutas nos quais ela não foi dita, e também atribuiu incorretamente a pronúncia dessa palavra a Humberto Braz, executivo ligado ao Opportunity, em conversas com policiais.

De acordo com a Folha, a PF não se manifestou sobre as acusações da defesa de Dantas.