Fundação José Sarney será alvo da CPI da Petrobras, diz Jucá

Portal Terra

BRASÍLIA - O relator da CPI da Petrobras e líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou que os governistas já admitem investigar os patrocínios recebidos da Petrobras pela Fundação José Sarney. Ele negou, no entanto, que a intenção seja proteger o presidente do Senado.

Jucá disse que a figura de José Sarney ainda não pode ser misturada à Fundação que leva o nome dele.

- Estamos trabalhando com foco no requerimento de criação da CPI que pede análise dos patrocínios da Petrobras e vamos nos debruçar sobre eles e não há processo de exclusão. Agora, em relação ao presidente Sarney não é ele quem executa o orçamento até porque há um impedimento legal sobre isso - afirmou.

A Fundação Sarney é suspeita de desviar R$ 500 mil dos recursos repassados pela Petrobras para patrocinar um projeto cultural. O dinheiro teria sido usado por empresas fantasmas e da família do senador peemedebista. Na CPI, a oposição apresentou requerimentos pedindo cópia de todas as prestações de contas de verbas recebidas da estatal pela Fundação Sarney.

Nova denúncia do jornal Folha de S.Paulo desta quarta-feira, aponta que a fundação cultural repassou verba da Petrobras para a empresa do diretor da própria entidade, Sidney Gonçalves Costa Leite.