Responsabilizar só Sarney é "tática da pizza", afirma Dilma

Hermano Freitas, Portal Terra

SÃO PAULO - A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, voltou a criticar nesta noite em São Paulo a responsabilização exclusiva do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), pela crise institucional da Casa. Segundo ela, o Congresso Nacional "não precisa de receita" e tem condições de administrar suas dificuldades, mas disse que a demonização de uma única pessoa é a "tática da pizza".

"Nós temos no Brasil uma prática que eu chamo de 'tática da pizza': atribui a responsabilidade apenas a uma pessoa, pune aquela pessoa, não apura nada, não transforma nada e esconde debaixo do tapete todos os malfeitos", disse.

"Responsabilizar só um pode ser o caminho mais curto para não punir ninguém. Nós no governo não nos prestamos à demonização de ninguém, queremos a apuração dos fatos", afirmou Dilma, que foi a São Paulo para receber prêmio de uma entidade que representa produtores de material de construção.

Também presente à solenidade, a senadora Ideli Salvatti (PT-SC) também usou uma metáfora caseira para defender a apuração profunda dos acontecimentos envolvidos na crise do Senado. Segundo ela, culpar Sarney é apenas "espanar o pó". "Tem também que limpar e esfregar, senão não tem limpeza", disse.

Sarney tem sido acusado de uma série de irregularidades, sendo a principal delas o envolvimento nos atos secretos do Senado, que foram usados para nomear parentes e aliados em gabinetes de senadores. DEM, PSDB e PDT já pediram publicamente o afastamento de Sarney. PT e PMDB apoiam sua permanência. O líder petista, Aloisio Mercadante (SP), chegou a anunciar que o partido apoiaria o afastamento, porém a sigla recuou após uma reunião com Sarney.