Polícia quer prorrogar inquérito de acidente com ex-deputado

Portal Terra

CURITIBA - O delegado Armando Braga, da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) do Paraná, encaminhou à Justiça, na segunda-feira, pedido de prorrogação de prazo para a conclusão do inquérito sobre o acidente envolvendo o ex-deputado Fernando Ribas Carli Filho. Na colisão, em 7 de maio em Curitiba, dois jovens morreram. De acordo com o delegado, a finalização das investigações ainda depende de laudos do Instituto de Criminalística.

Segundo o delegado, o laudo do local de morte deve descrever como estavam os veículos e as vítimas depois do acidente e outro vai descrever a trajetória e ângulo de visão que cada veículo tinha em relação ao outro. A velocidade do carro do ex-deputado também deverá ser conhecida através destes laudos.

De acordo com a polícia ainda não há data para entrega dos documentos.

O acidente

Na madrugada de 7 de maio, Carli Filho provocou a colisão em que morreram dois jovens, no bairro Mossunguê em Curitiba. Laudo do Instituto Médico Legal aponta que ele estava sob efeito de bebida alcoólica na hora do acidente. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, Carli Filho foi multado 30 vezes nos últimos seis anos. Do total, 23 infrações foram por excesso de velocidade. Como não recorreu de sete infrações, ele teve a habilitação cassada e não poderia dirigir desde julho do ano passado.