MP-MS denuncia 14 por envolvimento em máfia de caça-níqueis

Portal Terra

SÃO PAULO - O Ministério Público em Mato Grosso do Sul ingressou na última sexta-feira com uma ação civil pública por improbidade administrativa e equiparação contra 14 envolvidos na Operação Xeque-Mate, deflagrada no ano de 2007 pela Polícia Federal. Todos são acusados de prática de contrabando, corrupção ativa, tráfico de influência e contravenção penal (jogo de azar), bem como a participação nas organizações criminosas que exploram o uso de máquinas caça-níqueis em Campo Grande.

Entre os envolvidos estão: o major aposentado Sérgio Roberto de Carvalho, que atualmente está preso por ser acusado de chefiar organização criminosa que comandava jogos de azar em Campo Grande, o deputado estadual José Ivan de Almeida, o delegado de polícia Fernando Augusto Soares Martins, o coronel da Polícia Militar Marmo Marcelino Vieira Arruda, o inspetor da polícia Edmo Medina Marquetti, Hércules Mandetta Neto, José Eduardo Abdulahad, Edson Gonçalves da Silva, Ari Silas Portugal, Odiney de Jesus Leite, Mauricio Maria Marques Niveiro, Nilton Cézar Servo, João Alex Monteiro Catan e Victor Emmanuel Servo.

Na época da operação da PF, o MP denunciou à Justiça de Mato Grosso do Sul 33 pessoas, sendo que alguns dos denunciados foram acusados de mais de um crime, como corrupção ativa, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e exploração de jogos de azar.