Virgílio diz que Senado não fez ata de depoimento de Agaciel

Marina Mello, Portal Terra

BRASÍLIA - O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), sinalizou nesta segunda-feira que o ex-diretor-geral da Casa Agaciel Maia pode ter sido favorecido pela comissão de sindicância que apurou a denúncia dos atos secretos, decisões administrativas que não receberam a devida publicação. Virgílio afirma ter solicitado ao Senado o conteúdo de um dos depoimentos prestados pelo ex-diretor à comissão e afirmou que não foi feita uma ata da oitiva.

O senador tucano queria saber o que foi dito por Agaciel à comissão no último dia 29 de junho, mas recebeu a informação de que tal oitiva não teria sido transcrita o que, na visão dele, comprova que a apuração não foi legítima. "Esta oitiva foi feita sem ata. A Taquigrafia da Casa não participou desta oitiva, o que eiva de ilegitimidade todo esse processo que aí está", disse.

Para ele, a comissão nem deveria ter existido. Virgílio defende que deveria ter sido aberto de imediato um processo e que o ex-diretor fosse afastado para não atrapalhar as investigações.

"A sindicância começou errada. Não deveria ter sido uma sindicância. Deveria ter sido aberto um processo administrativo disciplinar imediatamente, que isso aí já permitiria ao presidente que suspendesse os dois diretores por 60 dias, prorrogáveis por mais 60, para que eles não influenciassem no resultado das coisas que possam ser decididas sobre eles mesmos, sobretudo do primeiro, Agaciel Maia, com sua notória influência sobre tanta gente aqui nesta Casa", afirmou.