Quase metade do Senado apóia Sarney na presidência

Portal Terra

SÃO PAULO - O presidente do Senado, José Sarney, conta com o apoio de pelo menos 35 senadores para continuar no cargo, de acordo com enquete realizada pelo jornal Folha de S.Paulo com 68 dos 80 integrantes da Casa. No entanto, o levantamento, que será divulgado na edição deste domingo, aponta que 22 senadores (27% do total) preferiam que Sarney se licenciasse do cargo até que as denúncias contra ele sejam investigadas.

Sarney é acusado de nepotismo e de envolvimento em outras irregularidades, incluindo o escândalo dos atos secretos do Senado, que foram utilizados para contratar servidores, autorizar a nomeação de parentes de senadores e o pagamento de horas extras. Além disso, o neto dele, José Adriano Cordeiro Sarney, é acusado de fazer parte de um esquema irregular de crédito consignado pelo Senado e estaria sendo investigado pelo Polícia Federal.

Na pesquisa da Folha de S.Paulo, 11 preferiram não se manifestar diante da pergunta se o presidente da Casa deveria permanecer, pedir licença ou renunciar ao cargo. Nenhum senador defendeu a renúncia de Sarney. O Psol informou na última quinta-feira que deverá entrar com uma representação para abertura de processo por quebra de decoro no Conselho de Ética.