Jackson teria apelidado remédio de "tônico de saúde"

Portal Terra

SÃO PAULO - Segundo fontes do site TMZ, Michael Jackson teria o hábito de chamar o remédio Demerol de "tônico de saúde". O medicamento tem ação parecida com a morfina e é usado para combater a dor.

Especula-se que Jackson poderia ser viciado no medicamento. Há 12 anos o cantor chegou a citar a droga na música Morphine, do álbum Blood on the dance floor.

Ainda segundo o TMZ, o cantor pode ter recebido uma injeção de Demerol às 11h30 (horário de Los Angeles) no dia em que morreu, ou seja, três horas antes de falecer por conta de um ataque cardíaco.

A droga teria sido injetada pelo médico Conrad Murray, o único que provavelmente estava ao lado de Jackson quando ele sofreu o ataque cardícado. Na ligação feita da casa do cantor para o telefone de emegêrcia 911, um rapaz ainda não identificado diz ao atendente que um médico pessoal era o único presente quando Jackson sofreu o ataque.

Murray deve ser ouvido em breve pela polícia de Los Angeles. Ele pode ser a testemunha chave para explicar melhor a morte do rei do pop, já que especula-se que o uso de medicamentos podem ter levado Jackson à morte.

O resultado da necropsia, divulgado na tarde de sexta-feira (26), não indicou qualquer tipo de sinal de violência no corpo do cantor, o que pode descartar a hipótese de crime. Mas segundo Charlie Beck, do departamento de polícia de Los Angeles, ainda é muito cedo para tirar qualquer tipo de conclusão sobre a morte de Michael Jackson, já que os resultados dos testes toxicológicos só devem ser divulgados daqui a quatro ou seis semanas.

O médico pessoal de Michael Jackson chegou a ser tido como desaparecido e seu carro, que estava na mansão alugada pelo cantor em Los Angeles, foi apreendido pela polícia.

Michael e os analgésicos

Segundo o jornal britânico Daily Mail, Michael Jackson seria viciado em analgésicos prescritos desde 1984, quando sofreu uma queimadura de segundo grau no set de um comercial da Pepsi.

Em 1993, depois de sofrer um acidente durante os ensaios de uma turnê, Jackson passou a utilizar Demerol. Segundo familiares, ele nunca deixou de usar a droga, mesmo quando já tinha se curado das fraturas.

Nos últimos anos, muito se falou sobre o estado de saúde de Jackson. Em julho de 2008, ele pediu uma cadeira de rodas para passear por um shopping em Los Angeles. As fotos foram publicadas em vários sites e jornais.

Um familiar do astro, que pediu ao Daily Mail para não ser identificado, contou que Michael Jackson estava extremamente magro. Ele se recusaria a fazer refeições periódicas por acreditar que isso afetaria sua forma física, especialmente depois que chegou aos 50 anos.

Pressão para voltar

Por ter uma dívida de mais de US$ 500 milhões, familiares e produtores teriam convencido Michael Jackson a voltar aos palcos para conseguir arrecadar dinheiro. O anúncio dos shows foi feito em março deste ano. Foram agendadas 50 apresentações em datas espaçadas para que ele não fosse obrigado a se apresentar em dias consecutivos.

Para alguns colegas próximos, no entanto, Jackson estaria devastado com a imagem que tinha na mídia depois das constantes mudanças que fez em seu corpo. A última acusação de abuso sexual, em 2005, teria lhe causado depressão, mais um dos motivos para o aumento do uso de drogas prescritas.

Assim que anunciou as datas do novo show, Jackson reclamou de dores nas costas, mas, ainda segundo o Daily Mail, ele estaria disposto a mostrar ao mundo que "era capaz de fazer um grande espetáculo mais uma vez". Os ensaios para a nova turnê tinham começado em abril deste ano.

Adeus ao rei do pop

Os rumores sobre a morte de Michael Jackson começaram a aparecer por volta das 13h (horário de Los Angeles), 17h em Brasília, da última quinta, 25 de julho, quando uma ambulância foi chamada para socorrer o cantor em sua casa, no bairro de Bel Air. Momentos depois da chegada de Jackson ao UCLA Medical Center, o site de celebridades TMZ publicou a notícia de que o cantor havia morrido. Em seguida, o jornal Los Angeles Time confirmou a informação.

A morte de Jackson só foi oficialmente divulgada por volta das 15h (19h em Brasília), quando o Instituto Médico Legal da cidade confirmou a morte do ídolo pop. O tenente Fred Corral, porta-voz do IML local, disse à rede de televisão CNN que Jackson foi declarado morto às 14h26 (18h26 em Brasília).