DEM ameaça retirar apoio se Sarney não der explicações

Portal Terra

BRASÍLIA - O DEM ameaçou retirar o apoio ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), caso o parlamentar não preste melhores esclarecimentos sobre as denúncias contra a atuação da empresa de José Adriano Cordeiro Sarney, neto do senador, na Casa. - Está nas mãos dele, Sarney, a manutenção do apoio não só do DEM, como da Casa - disse o líder do partido no Senado, José Agripino (RN). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estado afirmou anteriormente que José Adriano faria parte de um esquema irregular de crédito consignado pelo Senado, sendo inclusive investigado pela Polícia Federal (PF). Segundo o jornal, o neto de Sarney, teve autorização de seis bancos para atuar em empréstimos consignados que são descontados direto na folha de pagamento dos servidores. O faturamento da empresa de José Adriano seria menor do que R$ 5 milhões, afirmou o Estado.

A Sarcris, empresa de José Adriano, atua em parceria com os bancos HSBC, Fibra, Daycoval e CEF. A Finasa e o Banco do Paraná também atuaram com a empresa, mas cancelaram a parceria, informou a publicação.

De acordo com o jornal, o líder do PMDB, senador Renan Calheiros (AL), garantiu em conversas reservadas com Sarney que o partido vai manter o apoio ao parlamentar, apesar da ameaça do DEM.

O jornal afirmou ainda que um dirigente nacional do DEM afirmou que não há interesse em derrubar o presidente do Senado, mas Sarney tem que "ajudar" o partido a manter o apoio.