Chuva não interfere na cheia do rio Negro, diz especialista

Agência Brasil

DA REDAÇÃO - O nível do rio Negro aumentou mais 1 cm e chegou a 29,72 m nesta sexta-feira, a maior cheia desde 1902, segundo o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), que monitora o rio diariamente. De acordo com o engenheiro Daniel Oliveira, do CPRM, a chuva não interfere na cheia. Ele informou que o aumento do nível se deve ao represamento do rio Negro pelo rio Solimões.

Segundo informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a chuvas na região nesta época do ano é comum e não tem volume maior do que o esperado. Para o final de semana, a previsão é de tempo nublado a encoberto no Estado. É possível ocorrerem pancadas de chuva rápidas em Manaus. Em Roraima e no Acre, há possibilidades de pancadas de chuva moderadas a fortes.

Para a Região Nordeste, o Inmet prevê tempo nublado com pancadas de chuva esparsas no litoral do Rio Grande do Norte, de Alagoas e Sergipe. Na Bahia, no Ceará, Piauí e litoral do Maranhão, o céu permanece nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva isoladas.