Após relatório da ONU, governo mira uso de drogas

Vasconcelo Quadros, Jornal do Brasil

BRASÍLIA - O governo vai investir R$ 51 milhões através do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci) para prevenção e tratamento contra o uso de drogas nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Vitória, Salvador, Brasília incluindo cidades goianas situadas no entorno do Distrito Federal e Porto Alegre. O reforço às medidas preventivas deve ser anunciado hoje pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no lançamento do programa Território da Paz na capital gaúcha.

As ações serão coordenadas pela Secretaria Nacional de Segurança e visam a integração de órgãos municipais, estaduais e federais nessas regiões, para combater drogas lícitas (como anfetaminas) e ilícitas, como a cocaína, a maconha e o crack, cujo uso está em expansão há sete anos. Relatório do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC), divulgado nesta quarta-feira, alerta as autoridades brasileiras para o constante aumento do consumo dessas drogas exatamente nas áreas metropolitanas.

Um conjunto de 94 ações de segurança e projetos sociais, o programa Território da Paz, que chega hoje a Porto Alegre, já está em vigência desde dezembro do ano passado em seis localidades: Complexo do Alemão, no Rio, Santo Amaro (PE), Zap-5 (AC), Itapuã (DF), São Pedro (ES) e Benedito Bentes (AL). O foco do programa são as políticas de prevenção associada às medidas repressivas de combate ao crime, entre elas o consumo e o tráfico de drogas.

O alvo são jovens de 15 a 24 anos que correm risco de cair na criminalidade, estão presos ou são egressos do sistema prisional. Os selecionados terão uma bolsa de R$ 100 por mês e serão capacitados para o mercado de trabalho. O Pronasci, carro-chefe do Ministério da Justiça, foi implantado em 96 municípios de 20 estados e no Distrito Federal. Em Porto Alegre, sétima capital a aderir ao Território da Paz, uma das prioridades será o policiamento comunitário.