Agaciel Maia pede licença de 90 dias para a defesa

Jornal do Brasil

BRASÍLIA - Dizendo-se vítima de acusações absurdas e descabidas , o ex-diretor-geral do Senado Agaciel Maia pediu uma licença de 90 dias para preparar sua defesa em um processo disciplinar administrativo que será aberto nos próximos dias. Maia solicitou ainda uma perícia em todos os 633 atos secretos identificados pela comissão de sindicância. A demissão a bem do serviço público, e não apenas a exoneração, vem sendo insistentemente pedida.

Preciso de tempo para preparar minha defesa a esta avalanche de acusações absurdas e descabidas que estão tentando me imputar, sem arcar ônus da prova, com ilações maldosas em atividades de rotina e sem concederem o básico e elementar direito de defesa disse. Apesar da licença, o ex-diretor continuará recebendo salários.

Por outro lado, os senadores Demóstenes Torres e (DEM-GO) e Arthur Virgílio (PSDB-AM), querem um inquérito administrativo disciplinar contra Agaciel, solicitando o seu afastamento definitivo. Mas a assessoria jurídica do Senado informou que é preciso aguardar o resultado das investigações da comissão de sindicância sobre as irregularidades. Com base nele, a demissão a bem do serviço público pode ser pedida.