Voo 447: seis famílias resgataram R$ 48 mil da indenização

Portal Terra

RIO - A seguradora responsável pelo pagamento das indenizações no acidente com o voo 447 da Air France informou que, das seis famílias que já resgataram um primeiro adiantamento da indenização, cinco são brasileiras. A sexta é francesa. O valor inicial disponibilizado por passageiro é de R$ 48.430, destinados a cobrir custos ligados à morte, como documentação, taxas e deslocamentos. As informações foram divulgadas pelo jornal O Estado de S. Paulo.

- O valor final mínimo estabelecido pelo Acordo de Montreal, do qual Brasil e França são signatários, é de 109 mil (cerca de R$ 298,8 mil) e não existe máximo. Cada caso será analisado e vamos chegar a um acordo com as famílias - disse o diretor adjunto da companhia, Patrick de la Morinerie.

Porém, algumas famílias francesas estariam insatisfeitas com o valor mínimo e teriam entrado na Justiça. Em entrevista à Radio France Internationale (RFI), o advogado da Associação pela Verdade e Defesa dos Direitos das Vítimas do Voo AF 447, Sylvain Maier, afirmou que vai pedir à Justiça valor pelo menos dez vezes maior.

Nesta etapa inicial, a seguradora disponibilizou o adiantamento para todos os interessados. Em relação ao restante da indenização, Morinerie explicou que os valores serão negociados de acordo com as leis do país que o familiar preferir - a francesa ou a da nacionalidade de origem.

As causas da tragédia, quando forem descobertas, não influenciarão nos valores, garante o diretor. Ele espera que todo o pagamento seja concluído em um ano.

O acidente

O Airbus A330 saiu do Rio de Janeiro com 228 pessoas a bordo no domingo (31), às 19h (horário de Brasília), e deveria chegar ao aeroporto Roissy - Charles de Gaulle de Paris no dia 1º às 11h10 locais (6h10 de Brasília).

De acordo com nota divulgada pela FAB, às 22h33 (horário de Brasília) o voo fez o último contato via rádio com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III). O comandante informou que, às 23h20, ingressaria no espaço aéreo de Dakar, no Senegal.

Às 22h48 (horário de Brasília) a aeronave saiu da cobertura radar do Cindacta, segundo a FAB. Antes disso, no entanto, a aeronave voava normalmente a 35 mil pés (11 km) de altitude.

A Air France informou que o Airbus entrou em uma zona de tempestade às 2h GMT (23h de Brasília) e enviou uma mensagem automática de falha no circuito elétrico às 2h14 GMT (23h14 de Brasília). A equipe de resgate da FAB foi acionada às 2h30 (horário de Brasília).