Polícia recupera último fuzil roubado do Exército em SP

Portal Terra

SÃO PAULO - A Polícia Civil apreendeu o último dos sete fuzis roubados de um batalhão do Exército, em Caçapava (SP), no dia 8 de março. A arma foi encontrada na margem da rodovia Carvalho Pinto, na altura do km 90. A apreensão ocorreu após a polícia prender o décimo envolvido no caso, suspeito por receptação qualificada e formação de quadrilha. As informações são da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Na manhã de quinta-feira, uma equipe de policiais civis do Departamento de Polícia Judiciária do Interior (Deinter 1) cumpriu um mandado de prisão expedido pela Justiça Federal contra o suspeito. O homem foi encontrado na casa da irmã dele, em Parelheiros, no extremo sul da capital.

A prisão do suspeito desencadeou uma série de denúncias anônimas indicando onde estaria o último fuzil. Uma dessas denúncias indicava que o fuzil calibre 762 estava escondido em um matagal na margem direita da rodovia Carvalho Pinto, na altura do km 90. O local indicado foi vasculhado por equipes do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) e do Exército. A arma estava dentro de uma canaleta de esgoto e envolto a um lençol de cama.

O fuzil, que tinha sido roubado com 20 cartuchos, foi encontrado sem munições.

Nesses 109 dias de investigações, as equipes responsáveis pela apreensão desta quinta-feira ainda contaram com o apoio da Polícia Federal (PF).

Das dez pessoas presas, cinco foram indiciadas por roubo e os outros por receptação qualificada. Todos os envolvidos responderão por formação de quadrilha. Os indiciados foram encaminhados para diferentes unidades do sistema prisional. O último homem detido está mantido provisoriamente na cadeia pública de Jacareí.

Os sete fuzis calibre 762 mm foram roubados do 6º Batalhão de Infantaria Leve do Exército Brasileiro, em Caçapava, por volta das 23h40 do dia 8 de março. Segundo o Boletim de Ocorrência, os assaltantes entraram no batalhão com pistolas e revólveres, cortando o alambrado dos fundos do quartel. Eles renderam os militares, pegaram sete fuzis e fugiram pelos fundos, entrando em um matagal.

Ainda de acordo com a Secretaria de Segurança Pública, um dos fuzis foi encontrado por policiais do Garra no dia 9 de abril, em uma praça em São José dos Campos. Outros quatro estavam escondidos em um sítio no município de Jambeiro, a 135 km de São Paulo. O penúltimo fuzil roubado foi apreendido em um terreno baldio em Caraguatatuba, no litoral paulista, no dia 13 de maio.