Ministro pede pressa a senadores na tramitação sobre cotas raciais

Ivan Richard, Agência Brasil

BRASÍLIA - O ministro Edson Santos, da Secretaria de Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, pediu nesta quinta-feira ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que apresse a tramitação do projeto de lei que cria as cotas raciais nas universidades. Santos também convidou Sarney para participar da 2ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial que será realizada em Brasília, de 25 a 28 deste mês.

De acordo com o ministro, na conferência, será feita uma avaliação das políticas públicas de promoção de igualdade racial existentes no país e das maneiras de transformá-las em políticas de Estado.

O ministro afirmou que o senador José Sarney sempre esteve à frente de iniciativas para a diminuição das desigualdades.

- O presidente Sarney, enquanto presidente da República, foi um homem que contribuiu muito para o Brasil chegar a esse nível de tratamento da população negra. Ele foi responsável pela criação da Fundação Palmares - lembrou Santos. Ele destacou ainda que foi Sarney quem sancionou a lei que tornou o racismo crime inafiançável e imprescritível no país.

Edson Santos informou que tem conversado com diversos tanto da base governista quanto da oposição para que a proposta de criação das cotas na universidade seja levada ao plenário.

- Conversei com o senador Aloizio Mercadante [PT-SP], com o presidente da CCJ [Comissão de Constituição e Justiça], Demóstenes Torres [DEM-GO] e o nosso objetivo é de que o Senado faça a apreciação.