Oposição não participa de discussão sobre a reforma tributária

Agência Brasil

BRASÍLIA - Líderes da oposição não compareceram nesta quarta-feira ao encontro com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para discutir a reforma tributária. Mesmo com o convite feito pelas liderenças governistas, a oposição preferiu não ir à reunião sob o argumento de que o assunto precisa ser discutido no Congresso Nacional.

O líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), disse que não teria sentido ir ao Ministério da Fazenda discutir um assunto que está na Câmara.

- Por que ir dar mídia ao ministro? Eles não têm compromisso com a reforma tributária. É só para criar um factóide. Estamos bastante crescidos e maduros para não entrar no canto da sereia - criticou.

Caiado disse que se o governo mandar sua proposta para o Congresso, a oposição está disposta a discutir no "recinto adequado".

O líder do PSDB, deputado José Anibal (SP), justificou a ausência com o argumento de que o local adequado para se discutir a proposta de reforma tributária é Câmara dos Deputados, onde a matéria está tramitando e, não, o Ministério.

Segundo ele, a oposição foi informada que o governo faria algumas propostas no texto da reforma aprovado pela comissão especial.

- Então, que o governo mande as propostas que a gente avalia. De qualquer forma, o relatório do deputado Sandro Mabel não tem conserto - disse.

Segundo o líder do governo, deputado Henrique Fontana (PT-RS), na próxima terça-feira (23), haverá uma reunião com os líderes da oposição para tentar buscar um consenso em torno da reforma tributária. Fontana informou que o governo vai buscar uma composição com todos os partidos para votar a reforma o quanto antes.