Anfavea: falta de veículos nas lojas mostra antecipação de consumo

Wellton Máximo, Agência Brasil

BRASÍLIA - A escassez de determinadas marcas e modelos de veículos nas concessionárias reflete a antecipação das compras por parte dos consumidores, que querem aproveitar a redução de impostos para os carros e caminhões, afirmou nesta quarta-feira o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider.

Ele negou que os prazos de espera nas lojas, que em alguns casos chegam a 30 dias, tenham sido provocados pela queima de estoques e pela falta de investimento das indústrias.

Segundo Schneider, a indústria não se precipitou ao diminuir a produção desde o final do ano passado. Para ele, o ritmo das fábricas está em linha com a procura dos consumidores e a indústria pode produzir até 400 modelos diferentes de automóveis.

- A indústria hoje produz menos do que em setembro do ano passado, mas [a produção] é suficiente para atender à atual demanda interna - disse ele, ao sair da reunião do Grupo de Acompanhamento da Crise no Ministério da Fazenda.

Schneider negou que uma possível prorrogação na redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis tenha sido discutida no encontro.

- A indústria automotiva continua trabalhando com a informação de que a redução do IPI terminará no dia 30 - afirmou. Ele, no entanto, defendeu a desoneração.

- Certamente, essa é uma medida muito positiva para o setor - concluiu.