Helicóptero que pode carregar 1 t chega a Noronha para buscas

Marcelo Jorge Loureiro, Portal Terra

FERNANDO DE NORONHA - Um helicóptero Super Puma chegou por volta das 16h desta segunda-feira à base da Aeronáutica em Fernando de Noronha, onde aguardará para auxiliar no traslado dos corpos das vítimas e destroços do vôo 447, da Air France. Segundo o major Venâncio, assessor de comunicação da Força Aérea Brasileira, o helicóptero será configurado para transportar até 1 t.

O major informou que o tanque de combustível da aeronave será esvaziado para levar apenas o necessário para a ida e volta, o que aumenta a capacidade do helicóptero para levar peso.

O Super Pluma e outro helicóptero que está na ilha desde a semana passada levará os corpos e destroços que são levados pela fragata Constituição, da Marinha, até cerca de 300 km da ilha.

Ao chegar em Fernando de Noronha, as vítimas serão colocadas em dois contêineres que servirão como câmaras frigoríficas e devem conservar os corpos no transporte até o Instituto Médico legal (IML) no Recife.

O acidente

O Airbus A330 saiu do Rio de Janeiro no domingo (31), às 19h (horário de Brasília), e deveria chegar ao aeroporto Roissy - Charles de Gaulle de Paris no dia 1º às 11h10 locais (6h10 de Brasília).

De acordo com nota divulgada pela FAB, às 22h33 (horário de Brasília) o vôo fez o último contato via rádio com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III). O comandante informou que, às 23h20, ingressaria no espaço aéreo de Dakar, no Senegal.

Às 22h48 (horário de Brasília) a aeronave saiu da cobertura radar do Cindacta, segundo a FAB. Antes disso, no entanto, a aeronave voava normalmente a 35 mil pés (11 km) de altitude.

A Air France informou que o Airbus entrou em uma zona de tempestade às 2h GMT (23h de Brasília) e enviou uma mensagem automática de falha no circuito elétrico às 2h14 GMT (23h14 de Brasília). A equipe de resgate da FAB foi acionada às 2h30 (horário de Brasília).

Desde a manhã de sábado, foram localizados 16 corpos próximos ao local onde a aeronave emitiu as últimas notificações. As vítimas são levadas até Fernando de Noronha por uma embarcação da Marinha.