CPI contra Yeda: 17º deputado assina requerimento no RS

Portal Terra

DA REDAÇÃO - O deputado estadual Paulo Azeredo (PDT) assinou na tarde desta segunda-feira o requerimento para que seja instalada uma CPI cujo objetivo é investigar os desdobramentos da Operação Solidária e supostas denúncias envolvendo o governo do Rio Grande do Sul.

Com a adesão de Azeredo, somam 17 os parlamentares que assinaram o documento pela CPI. A coleta de assinatura iniciou há quase um mês, em 12 de maio, apresentada pela deputada Stela Farias (PT).

Azeredo apresentou também um pedido formal para que sejam investigadas duas empresas fumageiras, Alliance e CTA, que teriam contribuído para a campanha eleitoral da governadora Yeda Crusius (PSDB) e que, após a eleição, receberam compensações de créditos de ICMS.

Ele também pediu a inclusão de investigações sobre o vice-governador, Paulo Feijó (DEM). Segundo Azeredo, "é preciso investigar tudo sobre o que pairam dúvidas para esclarecer os fatos".

Há uma semana, o deputado esteve nas secretarias da Fazenda e da Irrigação, solicitando informações sobre denúncias veiculadas pela imprensa. Como não foi atendido, encaminhou, nesta segunda-feira, um pedido de investigações ao Ministério Público Especial de Contas.