Polícia conclui que Renascer foi negligente em queda de teto

Portal Terra

SÃO PAULO - A Polícia Civil de São Paulo acusou a Igreja Apostólica Renascer em Cristo de conduta negligente no inquérito que investiga as causas do desabamento do teto do templo sede, ocorrido em janeiro. O acidente deixou nove mortos e mais de 100 pessoas feridas. As informações são do Jornal Nacional.

A conclusão da polícia toma como base o laudo do Instituto de Criminalística (IC). Segundo o relatório, a Renascer reformou o teto em 1999, depois de vistorias do Instituto do Pesquisas Tecnológicas (IPT). O órgão, no entanto, havia determinado que fossem realizadas inspeções periódicas o que, segundo a polícia, não foi realizado.

O delegado responsável pelo caso também afirma no inquérito que a Renascer contratou uma empresa sem registro no Conselho Regional de Engenharia (Crea) para a substituição do telhado. Ele também ressalta que a igreja não tomou providências quando pedaços de forro do teto caíram dias antes da tragédia.

O advogado da Renascer, Luiz Flávio Borges D' Urso, interpretou o laudo de forma diferente e disse que o IC foi conclusivo ao "isentar a responsabilidade da Igreja Renascer".