Deputado envolvido em acidente que matou dois no Paraná renuncia

Portal Terra

DA REDAÇÃO - O deputado estadual do Paraná Fernando Ribas Carli Filho (PSB) comunicou nesta sexta-feira ao presidente da Assembléia Legislativa, Nelson Justus (DEM), pedido oficial de renúncia ao mandato parlamentar.

No dia 7, o deputado se envolveu em um acidente em Curitiba. O carro dirigido por ele colidiu, em alta velocidade, com outro automóvel, matando dois jovens.

Um exame de dosagem alcoólica comprovou que o deputado estava embriagado na madrugada do acidente que matou dois jovens. De acordo com o resultado, havia no sangue do deputado 7,8 dg/l de álcool no sangue. Para o Código de Trânsito, 6 dg já são considerados crime.

Segundo o Detran, o deputado soma mais de 130 pontos na habilitação por infrações de trânsito, a maioria por excesso de velocidade, e estava com a carteira suspensa.

O documento foi entregue pelo seu advogado, Roberto Brzezinski. Carli Filho encontra-se internado para tratamento de saúde no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde o dia 10.

Nesta sexta-feira, encerrava-se o prazo para a apresentação da defesa de Carli Filho junto à Corregedoria-Geral da Assembléia, na sindicância aberta pelo corregedor-geral, deputado Luiz Accorsi (PSDB), e pela mesa executiva.

"Renuncio perante Vossa Excelência ao mandato que o povo paranaense me outorgou nas eleições de 2006 e nas quais tive a honrosa escolha de ser o parlamentar mais jovem da atual legislatura", comunicou o deputado.

Ele afirmou que o destino lhe reservou "a trágica surpresa" de se envolver, "sem minha vontade direta ou indireta, no acidente que causou a morte de duas pessoas, jovens como eu".

Carli Filho transmitiu "a todos os seus familiares e amigos o meu sentimento de solidariedade espiritual" e informou que aguardará o processo e julgamento "sem prerrogativas funcionais ou privilégios de qualquer ordem para receber, como cidadão comum, a sentença que as circunstâncias do fato e a sensibilidade da Justiça determinarem".

Depois de receber o ofício de Carli Filho, o presidente da Assembléia afirmou que lerá o documento de renúncia na sessão plenária de segunda-feira e convocará o suplente para assumir, na próxima semana, o mandato de deputado estadual, até 31 de janeiro de 2011.

O corregedor-geral, deputado Luiz Accorsi, informou que, diante da renúncia, a sindicância que conduzia para apurar eventual quebra de decoro parlamentar de Carli Filho fica extinta por perda de objeto.