Sarney se desculpa; Mais três senadores também recebem auxílio-moradia

Agência Senado

DA REDAÇÃO - "Peço desculpas pela informação errada que dei". Assim, ao chegar na manhã desta quinta-feira ao Congresso, o presidente do Senado, José Sarney, informou aos jornalistas que desconhecia que recebia da Casa auxílio-moradia, apesar de nunca tê-lo solicitado.

- Eu nunca pedi auxílio-moradia e, por um equívoco, a partir de 2008, segundo me informaram, realmente estavam depositando na minha conta auxílio-moradia. Mas eu já mandei dizer que retirassem, porque eu nunca requeri isso e tinha a impressão de que não estava recebendo esse auxilio. Portanto, dei uma informação errada e peço desculpas - afirmou o presidente do Senado.

Sarney se referia a matéria em que o jornal Folha de S.Paulo afirma que, além dele, que tem residência própria em Brasília, três outros senadores -João Pedro (PT-AM), Cícero Lucena (PSDB-PB) e Gilberto Gollner (DEM-MT) -, que moram em apartamentos funcionais, recebem o auxílio, equivalente a R$3.800,00.

Depois de se desculpar com a imprensa, Sarney disse que, naturalmente, haverá, a partir de agora, maior controle com relação a isso.

- Eu, que estou há 30 e tantos anos aqui, nunca requeri auxílio-moradia e tinha a impressão que não o recebia. Como é que eu ia dizer a vocês que não estava recebendo se eu não tivesse essa convicção? Esse é mais um motivo para que coloquemos a Fundação Getulio Vargas a examinar as coisas aqui dentro da Casa, para que isso não possa acontecer.

Indagado se o assunto seria discutido na reunião da Mesa diretora, Sarney respondeu:

- Olha, nós temos alguns assuntos de rotina da própria Casa na reunião da Mesa hoje. Auxílio-moradia deve ser tratado. E uma será necessária - respondeu Sarney.