Doações do Sistema Petrobras beneficiam maioria petista

Portal Terra

SÃO PAULO - Pelo menos nove empresas ligadas à Petrobras doaram R$ 8,53 milhões para campanhas eleitorais em 2006 e 2008. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, 54,86% dos recursos foram destinados ao PT, em especial à campanha de Luiz Marinho, eleito prefeito de São Bernardo do Campo (SP), berço político do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do partido.

As empresas doadoras integram o que a estatal chama de "Sistema Petrobras". Na maioria delas, a petrolífera tem participação acionária, indica diretores e participa de conselhos. Segundo a Folha, em pelo menos uma delas, a petroquímica Braskem, representantes da Petrobras no conselho de administração participaram da aprovação de doações. Por lei, a estatal é proibida de financiar candidatos e partidos.

As duas maiores doações de empresas ligadas ao Sistema Petrobras à candidatura de Luiz Marinho foram da Petroquímica União (R$ 800 mil) e da Quattor Petroquímica (R$ 430 mil). A Petroquímica União, indústria de plásticos sediada na região do ABC, é uma subsidiária da Quattor Participações, na qual a Petrobras tem 40% do capital.

Segundo a Folha, nas duas últimas eleições, a Petroquímica União repassou R$ 3,91 milhões a políticos. Em 2006, foram R$ 504 mil para o presidente Lula e R$ 251 mil para Geraldo Alckmin (PSDB).

O jornal informou que a Petrobras se manifestou a respeito, alegando que as empresas que controla (subsidiárias ou em que é majoritária) não fazem doações eleitorais. No caso daquelas em que é acionista, a Petrobras disse ainda que não decide sobre as contribuições eleitorais, embora integre o conselho e indique diretores.