CPI - ONGs: presidente substitui governista por oposição em relatoria

Marcos Chagas , Agência Brasil

BRASÍLIA - O senador Heráclito Fortes (DEM-PI), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre supostas irregularidades em organizações não-governamentais (CPI das ONGs) no Senado, confirmou nesta quinta-feira, em reunião do colegiado, a substituição do senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) pelo senador Arthur Virgílio Neto (PSDB-AM), líder tucano no Senado, na relatoria da comissão.

Estavam presentes na reunião, além de Heráclito e do líder tucano, apenas o senador Demóstenes Torres (DEM-GO). Nenhum senador da base aliada, que tem maioria na comissão, compareceu à reunião. Além da nomeação de Arthur Virgílio Neto, Heráclito Fortes comunicou a prorrogação dos trabalhos da comissão até dezembro deste ano.

A troca da relatoria foi concretizada a partir do momento em que a liderança do bloco de apoio ao governo encaminhou ofício, ontem, à Mesa Diretora, informando que Inácio Arruda passaria a ser suplente da CPI das ONGs para ter condições de assumir como titular na CPI da Petrobras. Como suplente, o parlamentar fica impedido regimentalmente de ocupar cargo de direção em CPI.

Depois de tomar posse, Arthur Virgílio Neto minimizou o fato de a oposição ser minoria também na CPI das ONGs. Segundo ele, na medida em que os fatos sob investigação se imponham essa maioria governista torna-se relativa. Ele também adotou um tom moderado nas investigações, que fará a partir de agora.

- Se alguém espera que eu artificialize culpados, terá uma decepção. Da mesma forma que vai se decepcionar quem achar que hesitarei em pedir quebra de sigilo de quem quer que seja - disse o líder do PSDB.

Heráclito Fortes marcou uma reunião da CPI das ONGs para terça-feira, para dar tempo a Arthur Virgílio Neto de se inteirar do trabalho que vem sendo feito pela CPI, instalada no ano passado.