Justiça suspende Marcha da Maconha em São Paulo pela 2ª vez

Portal Terra

SÃO PAULO - O desembargador Di Rissio Barbosa, da 11ª Câmara de Direito Criminal, suspendeu pela segunda vez a realização da Marcha da Maconha em São Paulo, que havia sido adiada para o próximo domingo.

Segundo a decisão, o simples adiamento do evento não anula a liminar anterior. "Mesmo com a alteração da data, o movimento em questão continua impedido, nos termos da liminar", afirmou o desembargador.

Uma liminar do Tribunal de Justiça de São Paulo havia concedido ao Ministério Público a suspensão da Marcha da Maconha, que seria realizada no dia 3 de maio, no parque do Ibirapuera.

Mesmo assim, cerca de 50 simpatizantes do Coletivo da Marcha da Maconha de São Paulo se reuniram na data em questão, próximo à marquise do parque do Ibirapuera, para informar aos adeptos da causa que a manifestação estava proibida.

O MP argumentou que o evento faz apologia ao crime e é organizado por entidade clandestina. No ano passado, o Ministério Público também conseguiu suspender a realização da Marcha da Maconha, por meio do mesmo recurso impetrado no TJ-SP.