Advogado de R. Jefferson pedirá acareação de Thomaz Bastos e Rebelo

Elaine Patrícia Cruz e Bruno Bocchini , Agência Brasil

SÃO PAULO - O advogado do ex-deputado Roberto Jefferson, Luiz Francisco Barbosa, disse nesta quarta-feira que dará entrada nesta quinta, no Supremo Tribunal Federal (STF), com pedido de acareação entre o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos e o deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP).

De acordo com Barbosa, Bastos e Rebelo ambos testemunhas de defesa do ex-ministro José Dirceu no processo do mensalão teriam entrado em contradição nesta quarta-feira, em seus depoimentos prestados à Justiça Federal em São Paulo.

Segundo o advogado de Jefferson, Bastos teria afirmado que acreditava que o governo federal havia realizado uma investigação formal sobre as supostas denúncias de pagamento de propinas a deputados em troca de apoio a iniciativas do governo no Congresso, esquema que ficou conhecido como mensalão. De acordo Barbosa, Aldo apresentou uma versão diferente; teria dito em seu depoimento que a investigação foi informal.

- O ponto da acareação é esse: se foi formal a apuração que se diz que foi feita. E a quem incumbia [a apuração]. Isso, no âmbito do governo - disse o advogado de Jefferson.

Para o advogado de José Dirceu, José Luís Oliveira Lima, a diferença de posicionamento entre Aldo e Bastos não tem relevância para a apuração dos fatos.

- O fato é que teve a investigação e que foi feita da maneira que teve resultado. E é isso que importa. Eu acho que querer tirar a credibilidade de dois homens públicos com o passado e o presente de Aldo Rebelo e do ministro Márcio Thomaz Bastos é, no mínimo, faltar com o respeito - disse Lima.