Lula diz que não há conclusão de que preso seja terrorista

Portal Terra

SALVADOR - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se irritou ao comentar o vazamento da informação de que um membro da alta hierarquia da Al-Qaeda, organização terrorista de Osama Bin Laden, teria sido preso no Brasil. Para Lula, a informação sobre a prisão teria vindo de fora do País e considerou os "palpites" de autoridades internacionais "desrespeitosos". Ele disse que não há conclusão de que o preso seja terrorista.

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, o homem foi preso porque estaria envolvido em operações de âmbito internacional. Ele não teria planos de desenvolver atividades terroristas no Brasil. A Folha disse, também, que as informações sobre a prisão seriam de exclusividade do governo dos Estados Unidos. O homem teria grande importância operacional para a Al-Qaeda, visto que integraria o setor de comunicações internacionais do grupo, segundo o jornal.

- A informação que eu tenho é do ministro (da Justiça) Tarso Genro de que um cidadão foi preso, que a PF está investigando sob sigilo de Justiça e que, portanto, ainda não tem nenhuma conclusão para acusar a pessoa pelo que quer que seja - disse Lula, em Salvador.

- Parece que a denúncia nao partiu do Brasil, parece que a denúncia veio de fora. Eu acho desrespeitoso alguém de fora dar um palpite sobre um cidadão, independentemente da sua origem - afirmou Lula, sem citar nomes de países que teriam vazado a informação.

Na tarde desta terça-feira, o Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo disse que não houve comprovação de que o homem detido em São Paulo realmente faça parte da organização terrorista. Segundo o MPF, a investigação conduzida pela PF não apresentou nenhuma prova de que o preso estaria ligado a qualquer organização terrorista fora do País.

O investigado é moderador de um fórum em língua árabe. O FBI comunicou à PF que ele poderia estar ligado a algum grupo terrorista.